Notícias

Rollemberg diz que novas pontes no Bragueto serão entregues neste ano

16
Fev

Rollemberg diz que novas pontes no Bragueto serão entregues neste ano


O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) entrou literalmente no buraco nesta sexta-feira (16/2) ao visitar a Ponte do Bragueto. A estrutura preocupa moradores e motoristas que transitam pela região, principalmente depois da queda do viaduto sobre a Galeria dos Estados, no Eixão Sul, no último dia 6. O local foi apontado em relatórios do Tribunal de Contas do DF (TCDF) e de entidades da construção civil como de risco de desabamento.

Segundo o socialista, a estrutura foi reforçada e está preservada. Garantiu, ainda, a conclusão das obras referentes às pontes alternativas que integram o Trevo de Triagem Norte até o final do ano, possibilitando a redução da sobrecarga do trânsito no Bragueto: “Já foi iniciada a obra de fundação, principalmente a do lado direito. Também queremos, até o mês de maio, liberar toda a parte da Asa Norte e os viadutos para o usufruto da população de Brasília”.

O Trevo de Triagem Norte é composto por 16 obras, entre pontes e viadutos. O objetivo é distribuir o fluxo de veículos com destino ao Plano Piloto, por meio de acesso ao Eixão Norte e Sul, à W3, aos Eixinhos Leste e Oeste e à L2.

Medidas paliativas
Sobre a ponte em questão, Rollemberg destacou que barreiras estão sendo instaladas a fim de evitar a colisão de veículos altos com a estrutura e, consequentemente, buracos. “O DER [Departamento de Estradas de Rodagem] identificou que a laje é danificada por colisão de veículos acima de 4 metros de altura que batem de forma constante. Daí a necessidade de colocar os pórticos”, frisou.

Também vão ser colocados redutores de velocidade, quebra-molas e sonorizadores para que os motoristas estejam atentos à necessidade de alterar o itinerário. A estrutura recebeu, ainda, sensores com objetivo de monitorar vibrações e deslocamento da estrutura. Eles contêm chips que mandam informações para um computador, de onde os dados serão retirados e analisados constantemente.

O governador estava acompanhado do diretor-presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), Júlio Menegotto; do diretor-geral do DER-DF, Márcio Buzar; e do secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Antonio Coimbra.

 

Alertas
Por anos, o governo ignorou os alertas sobre a precariedade da construção. Um deles foi feito pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). Relatório do órgão, elaborado em 2012, apontou as obras consideradas urgentes, entre elas, a do Bragueto.

Além disso, em entrevista ao Metrópoles, a presidente do Crea, Fátima Có, disse que a reforma de três construções na capital do país merece ser encarada pelas autoridades como “prioridade zero”. São elas: pontes JK e do Bragueto e viaduto da N2, situado próximo ao Conjunto Nacional.

“As pessoas que circulam por esses lugares correm risco de vida. Não falo para causar alarde, mas a conclusão vem de anos de estudos e relatórios já apresentados para o governo. O viaduto que desabou era o segundo na lista de prioridade. O primeiro era o Buraco do Tatu, antes de ser revitalizado”, disse Fátima Có.

Uma cratera aberta na Ponte do Bragueto no fim do ano passado expôs a precariedade da construção. Na ocasião, o buraco foi remendado com uma placa de metal, em caráter emergencial, conforme explicou o DER.


Fonte: Metrópoles