Notícias

Ex-PM Osmarinho é preso com carga roubada em Goiânia

21
Dez

Ex-PM Osmarinho é preso com carga roubada em Goiânia

Condenado a 22 anos de prisão pelo sequestro de uma das filhas do empresário Luiz Estevão, em 1997, o ex-tenente da Polícia Militar Osmarinho Cardoso da Silva Filho, 48, deixou o Complexo Penitenciário da Papuda no início de dezembro. Por determinação da Justiça, passou a cumprir pena em regime aberto. No entanto, a liberdade durou pouco: o criminoso foi preso em flagrante na manhã desta quarta-feira (20/12), em Goiânia (GO), com uma carga roubada.

Policiais da 27ª Companhia de Polícia Militar Independente, da capital goiana, receberam uma denúncia anônima sobre a presença suspeita de quatro homens próximos a um caminhão estacionado em um posto de gasolina às margens da estrada Perimetral Norte, nos arredores de Goiânia. Quando chegaram ao local, o motorista afirmou não possuir nota fiscal de uma suposta carga de shampoo que estava transportando.

De acordo com o tenente da PMGO Isael Araújo, quem fez a prisão, o condutor afirmou ter sido contratado pelos três homens que estavam no local, para transportar a carga do Distrito Federal até Goiânia. “Quando abrimos a caçamba do caminhão, vimos que não era shampoo, e sim uma carga de defensivos agrícolas avaliada em R$ 1 milhão”, explicou.

Carga roubada
Os militares acionaram o serviço de inteligência da corporação, o qual fez pesquisas sobre cargas de fertilizantes que haviam sido roubadas nos últimos dias. Os policiais localizaram a ocorrência de um assalto acontecido no último sábado (16), em Formosa, no Entorno do Distrito Federal. “Acionamos a empresa, que nos apresentou o boletim de ocorrência e nota fiscal dos produtos que estavam em poder de Osmarinho e outros três comparsas”, disse o oficial. Além de Osmarinho, foram presos José Benedito Barreto e Jorciley Leite. O trio foi levado para a Central de Flagrantes de Goiânia e responderá, em um primeiro momento, por receptação de carga roubada.

Um inquérito policial será aberto para apurar se houve participação dos presos no roubo ocorrido em Formosa. Osmarinho e os outros suspeitos passarão por audiência de custódia, que será realizada na manhã desta quinta-feira (21).

Currículo de prisões

Em 26 de abril de 2012, após ter cumprido 15 dos 22 anos de pena por sequestro, Osmarinho foi beneficiado pela Justiça com a progressão de regime para o cumprimento de prisão domiciliar. Logo depois, acabou preso novamente, ao tentar realizar um saque bancário usando documentos falsos.

Na época, a ação foi detectada em uma agência do Banco do Brasil localizada no Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (Saan). De acordo com as investigações da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), a conta também havia sido aberta de forma clandestina.

A polícia encontrou, no carro de Osmarinho, cheques, documentos falsos e várias máquinas da Cielo. As suspeitas eram de que o equipamento servia como chupa-cabras, aparelho utilizado para clonagem de cartões.